2020 FOI UM ANO DIFÍCIL

alexandre

Por Alexandre Barum, Administrador

Colocou à prova nossa paciência, nossos conhecimentos, nossa atitude perante à vida e aos outros, nossa sociedade e nossas instituições. Mas, o fim do ano chegou e vou aproveitar este espaço para contar uma história que ouvi e que talvez acrescente um item que possa nos auxiliar a compreender a complicada equação em que nossa vida se transformou. Vou omitir os locais e as pessoas.


Em um bairro com certo privilégio em Pelotas, na véspera de Natal, um grupo de pessoas bem colocadas na sociedade iria participar de uma missa em uma modesta igreja local. Como de costume, todos arrumados e perfumados, muita luz, muitos presentes e muita comida para comemorar o aniversário de Jesus. Os homens se dirigiram à igreja antes para colocarem a conversa em dia, enquanto as mulheres e crianças cuidavam dos últimos preparativos da festa.Na hora da missa, o padre jesuíta chegou em roupas simples e em seguida se arrumou para celebrar a missa. Antes de começar a cerimônia ele disse que precisava fazer um pedido. Todos se olharam intrigados.


Ele informou que haviam chegado, em sua sede, um casal de colonos e uma criança porque precisavam consultar em Pelotas, mas não tinham onde ficar. Então ele perguntou se seria possível que eles se hospedassem na casa de algum dos presentes para seguirem seus destinos na manhã seguinte.Imaginem a situação – hora de festa, tudo arrumado e ter que levar desconhecidos para dentro de casa. Ainda mais colonos. Obviamente, todos se omitiram.E o padre continuou – “Pois bem, o casal que chegou foi José e Maria e a criança é o Menino Jesus.” Silêncio.


Que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?
Marcos 8:36Que percamos tudo, menos o aprendizado. Feliz Natal e um Ano Novo fantástico!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *