Atestados para vacinação começam a ser emitidos nas UBSs

WhatsApp Image 2021-03-29 at 15.39.07 (1)

Calendário para emissão do documento prossegue nesta quarta-feira (5)
A tarde desta terça-feira (4) foi marcada pela tranquilidade para a entrega do atestado padrão, confeccionado pela Prefeitura, nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Pelotas. Nas UBSs, a emissão do atestado segue até o fim desta semana, conforme cronograma da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).Gestantes, mulheres que tiveram filhos até 45 dias (puérperas) com comorbidades e pessoas com Síndrome de Down fazem parte do primeiro grupo atendido para a retirada do documento obrigatório para a imunização contra a Covid-19 nas unidades do Município. O calendário para emissão do atestado prossegue nos próximos dias, obedecendo à faixa etária dos integrantes do grupo prioritário determinado pelo Ministério de Saúde.
Confira o cronograma*Quarta-feira (5/05): pessoas com as comorbidades entre 59 e 58 anos;*Quinta-feira (6/05): pessoas com as comorbidade entre 57 e 56 anos; e, *Sexta-feira (7/05): pessoas com as comorbidades entre 55 e 54 anos.
Horário para emissão dos atestadosA entrega do atestado nas UBSs ocorre das 13h às 17h, pois as unidades mantém atendimento para casos suspeitos de síndromes gripais pela manhã. As UBSs Balsa, Jardim de Allah e CSU Areal, que têm serviço exclusivo pela manhã, durante esta semana irão priorizar a emissão do atestado. Pacientes com sintomas gripais, atendidos nestas unidades, devem procurar as UBSs próximas. 
Atestado na rede privadaAlém dos serviços públicos de saúde, como as UBSs, o atestado também pode ser obtido na rede privada, com os profissionais que realizam o acompanhamento do paciente. A SMS informa que o modelo do atestado, que deve ser entregue no momento da vacinação, já está disponível no hotsite do coronavírus.Junto com o atestado devem ser apresentados no momento da vacinação: documento de identidade com foto, comprovante de residência e CPF ou Cartão SUS, além dos documentos específicos de acordo com o grupo a qual pertencem.
Casos especiaisOs pacientes com Deficiência Permanente cadastrados no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC), não precisarão apresentar o atestado, apenas o comprovante do benefício através do extrato bancário ou lotérico, ou ainda acessando o comprovante no site do INSS. A SMS esclarece que pessoas com deficiência permanente que não recebem BPC, não fazem parte do grupo prioritário para receber a vacina nesse momento.Pacientes com doença renal crônica, que realizam hemodiálise, e os oncológicos, em tratamento de radioterapia e quimioterapia, podem solicitar os atestados nos serviços onde realizam o tratamento.Pessoas com HIV e Aids, que fazem tratamento no Serviço de Assistência Especializada (SAE), localizado à rua Almirante Guilhobel, 221, poderão obter seus atestados e, ainda, serem imunizados nos dias de 11 e 12 de maio, das 9h às 17h, no local.
Quem poderá receber a vacina na 1º fase para pessoas com comorbidades- Pessoas com comorbidades de 59 a 54 anos de idade- Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 59 a 54 anos de idade- Pessoas com Síndrome de Down, acima de 18 anos- Pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (hemodiálise), acima de 18 anos- Gestantes e puérperas (com até 45 dias do parto), acima de 18 anos, com as comorbidades definidas. 
1ª dose em drive e nas escolasA vacinação deste novo grupo prioritário começa em drive-thru ainda esta semana, conforme o seguinte cronograma: – quinta-feira (6/05): pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 59 a 54 anos e pessoas com doença renal crônica em hemodiálise de 18 a 59 anos; e, – sexta-feira (7): gestantes e puérperas (com até 45 dias do parto) com as comorbidades definidas e idade a partir dos 18 anos, além das pessoas com Síndrome de Down de 18 a 59 anos.O drive-thru ocorre no Centro de Eventos da Fenadoce, com entrada pela avenida Pinheiro Machado, das 9h às 17h.O Município esclarece que a imunização deverá ser estendida às escolas, localizadas nos bairros, assim que chegarem novas doses de vacina destinadas a esse grupo prioritário.
Quais são as comorbidades conforme o Plano Estadual de Vacinação- Diabetes Mellitus (DM): Diagnóstico de Diabetes Mellitus – Pneumopatia crônica grave: DPOC, Fibrose cística, fibrose pulmonar, pneumoconioses, displasia broncopulmonar ou asma grave (uso recorrente de corticóide sistêmico ou hospitalização por asma) – HAS resistente: HAS não controlada com uso de 3 ou mais anti-hipertensivos em doses máximas ou HAS controlada com o uso de 4 classes de anti-hipertensivos – HAS estágio 3: PA sistólica ≥180mmHg e/ou diastólica ≥110mmHg – HAS com lesão em órgão alvo: HAS com lesão em órgão alvo (coração, retina, rim, encéfalo, vasos) – HAS associada a comorbidade: HAS em indivíduo com obesidade, cardiopatia hipertensiva (hipertrófica ou dilatada), apneia obstrutiva do sono, hiperlipidemia ou outra- Insuficiência cardíaca (IC): IC estágios B, C ou D- Cor pulmonale e Hipertensão pulmonar (HAP): Diagnóstico de cor pulmonale crônico e HAP primária ou secundária – Doença Arterial Coronariana (DAC): Diagnóstico de DAC sem ou com complicações (Ex: IAM) – Valvulopatias cardíacas: Lesões valvares com repercussão hemodinâmica, miocárdica ou com sintomas – Prótese valvar: Portador de prótese valvar biológica ou mecânica – Miocardiopatias e Pericardiopatias: Miocardiopatia de qualquer etiologia, Pericardite crônica, Cardiopatia reumática – Doenças de Grandes vasos e fístulas arteriovenosas: Aneurismas, dissecções ou Hematomas de Aorta ou demais grandes vasos – Arritmias Cardíacas: Arritmia com relevância clínica (que exija tratamento) ou associada a cardiopatia – Cardiopatia Congênita no adulto: Cardiopatia congênita associada a: repercussão hemodinâmica, hipoxemia, IC, arritmia ou comprometimento miocárdico – Doença Cerebrovascular: AVE ou AIT prévio, Demência vascular – Doença Renal Crônica (DRC): DRC estágio 3 ou 4 (TGF<60ml/min/1,73m²) e/ou Sínd. Nefrótica – Imunossupressão: Transplantados de órgão sólido ou medula óssea, uso de imunossupressor, pessoas vivendo com HIV, imunodeficiências primárias, necessidade de uso crônico de corticoide em dose de Prednisona >10mg/dia (ou equivalente), pulsoterapia com corticoide ou ciclofosfamida.- Câncer: Pacientes oncológicos com tratamento quimio ou radioterápicos atual ou nos últimos 6 meses ou portadores de neoplasias hematológicas – Hemoglobinopatias graves: Diagnóstico de anemia falciforme ou talassemia maior – Obesidade grau 3: Índice de Massa Corporal ≥40kg/m²- Cirrose Hepática: Diagnóstico de cirrose hepática em qualquer estágio – Síndrome de Down: Trissomia do cromossomo 21 – Gestação ou Puerpério com comorbidades: Gestantes e mulheres em período de até 45 dias após o parto 
A SMS salienta que as pessoas que possuem essas comorbidades estão incluídas neste grupo prioritário para receber a vacina, mas o calendário para imunizar todas depende do número de doses enviadas e dos atestados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *